5 carros esportivos que desafiam nossa inteligência

Quem gosta de carros esportivos costuma prestar atenção em comportamento dinâmico e desempenho, mas algumas versões nem tentam disfarçar


Foto: divulgação


Versões de aparência esportiva de carros comuns estão longe de ser novidade e já são visões comuns no trânsito. A proposta é remeter a carros esportivos de verdade, mas por um preço acessível. No entanto, algumas vezes os fabricantes exageram e criam modelos esportivados de carros sem um menor traço de esportividade.


Afinal, hatchbacks, sedãs e cupê são usados em corridas, ocasionalmente uma perua e uma picape. Mas você já viu uma minivan em um autódromo? Ou um carro 1.0? Separamos a seguir alguns casos que desafiam a lógica.


1. Chevrolet Meriva SS

Foto: divulgação


Em 2009 a Chevrolet reviveu a sigla SS, que dentro da marca sempre foi sinônimo de carros esportivos de verdade. Como era o caso do Opala SS, que trazia uma versão mais forte do motor 4.1. No Astra SS, Corsa SS e Meriva SS os destaques eram a pintura vermelha, rodas de oito raios, detalhes em cinza e bancos com acabamento em vermelho. Motor e suspensão não mudava.


O Corsa e o Astra pelo menos traziam o bom comportamento dinâmico tradicionais desses modelos, porém a Meriva SS era uma minivan tão emocionante quanto uma novela das 18h. O motor 1.8 de oito válvulas também estava longe de ser emocionante, seu foco é o torque em baixa rotação e o funcionamento é áspero.


2. Toyota Corolla XRS

Foto: divulgação


A geração E140 do Toyota Corolla talvez seja a mais “vovôrolla” de todas. Ela foi marcada por ser mais confortável que a anterior e ser equipada com direção elétrica que passa pouco feedback.

A sigla XRS era usada nos EUA e Canadá para uma versão esportiva do sedã equipada com motor 2.4, câmbio manual e suspensão mais firme.


No Brasil o XRS tinha mudanças apenas visuais discretas. Hoje a Toyota continua a tradição de versões esportivadas com o GR-S, que pelo menos traz um acerto mais firme da suspensão.


3. Renault Sandero S-Edition

Foto: divulgação


A Renault brilhou quando fez o Sandero R.S. O hot hatch foi feito em conjunto com a divisão Renault Sport, na França, e trazia acerto de suspensão e câmbio prontos para quem for levar o carro para a pista. Com a virada do calendário para 2022 o esportivo morreu e seu para-choque esportivo foi parar no Sandero 1.0 S-Edition.


Essa versão com estética esportiva é a única disponível para o hatch. O compacto vem equipado com sensor de ré, central multimídia, vidros elétricos e direção assistida. Mas de esportivo só tem o para-choque mesmo, pois as rodas são de aço estampado com calotas.


4. Fiat Idea Sporting

Foto: divulgação


A minivan compacta da Fiat também ganhou um tratamento esportivo. A Idea Sporting trazia decoração chamativa como a da Meriva SS e o motor era o 1.8 E-Torq. O acerto de suspensão não mudava, a única melhoria ficava pro conta das rodas de 16 polegadas calçadas com pneus de perfil fino.


O estilo esportivo era acompanhado de um pacote generoso de equipamentos. E como opcional ainda havia itens como o teto solar, faróis automáticos, airbags laterais e o câmbio automatizado Dualogic — que completava a ideia de esportivado com os paddle-shifters atrás do volante.


5. Mercedes-Benz C200 AMG Line

Essa tendência de usar o nome da divisão esportiva para vender carros esportivados começou com os alemães. S-Line, AMG-Line, R-Line e M-Sport indicam que a aparência é esportiva mas a mecânica é pacata. Os carros esportivos de verdade trazem apenas a sigla famosa.


Hoje a Mercedes vende o Classe C no Brasil apenas em versões AMG Line, incluindo o C200 de entrada. Chega a ser irônico ver um sedã com motor 1.5 turbo levando os emblemas da AMG, já que a divisão é famosa justamente pelos seus V8.


Fonte: Auto Papo

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square