Catalisador é precioso e alvo de ladrões: o que é e para que serve a peça


Foto: divulgação


Responsável por neutralizar gases poluentes gerados pela combustão no motor dos veículos, o catalisador é um importante componente que integra o conjunto mecânico de um automóvel. Seu papel é fundamental para o bom funcionamento do veículo com papel ainda mais importante para o meio-ambiente.


Os catalisadores são exigidos em todos os veículos comercializados no mercado brasileiro desde 1997 e o não uso do equipamento gera multa ao proprietário do veículo. Veja abaixo todos os detalhes sobre o catalisador e entenda melhor a sua importância.


Veja abaixo todos os detalhes sobre o catalisador e entenda melhor a sua importância.


O que é o catalisador?


O catalisador é um equipamento responsável por neutralizar os gases poluentes e transformá-los em compostos seguros para serem liberados na atmosfera durante o uso do carro - não prejudicando o ar que respiramos. Na maioria das vezes, ele está posicionado nas proximidades do tubo de saída do motor. Com isso, o catalisador consegue aproveitar a temperatura da combustão da unidade para o próprio funcionamento.


Quais são os componentes de um catalisador? Do que ele é feito?


Os catalisadores são formados por um núcleo de cerâmica ou metal que envolve uma camada de metais nobres, uma manta expansiva, que atua como um isolante térmico, e as flanges. A peça se tornou valiosa e virou alvo de ladrões, inclusive.


Quais são os tipos de catalisadores?

Há vários tipos de catalisadores automotivos, mas os mais comuns atualmente são os denominados "3-vias", empregados em motores de ignição por centelha (motores a gasolina, a etanol e a gás natural) e os catalisadores empregados em motores de ignição por compressão (motores a diesel), chamado SCR (Selective Catalytic Reduction) e DOC (Diesel Oxidation Catalyst). Cada um desses tipos tem composições e formas construtivas diferentes.


"O catalisador 3-vias usado em veículos com motor de ignição por centelha é composto de uma matriz cerâmica a base de silício, alumínio e magnésio, repleta de pequenos canais por onde os gases fluem, saindo do motor em direção ao tubo de escapamento.


Essa matriz cerâmica é revestida com metais nobres - frequentemente platina, paládio e ródio - que são os responsáveis por promoverem as reações químicas.", explica explica Clayton Barcelos Zabeu, doutor e professor de Engenharia Mecânica no Instituto Mauá de Tecnologia (IMT).


Já em aplicações para motores diesel, a matriz cerâmica é baseada em óxido de titânio e, no SCR, estão presentes metais nobres como titânio, vanádio, molibdênio, entre outros, no revestimento da matriz cerâmica. E, no DOC, o material nobre usado é usualmente a platina.


Como funciona e para que serve um catalisador?

O funcionamento do catalisador é simples. As três substâncias nocivas à saúde produzidas pelo veículo - óxidos de nitrogênio (NOx), monóxido de carbono (CO) e hidrocarboneto (HC) - entram no catalisador e são filtradas por um conversor composto por paládio e molibdênio, que os converte em vapor de água e em gases não tóxicos, como gás carbônico (CO2) e nitrogênio (N2).


No caso do catalisador 3-vias usado em motores flex, os materiais nobres promovem três reações (daí o nome), que são: conversão de moléculas de CO (monóxido de carbono, tóxico ao ser humano) em CO2; conversão de moléculas de hidrocarbonetos HC (combustível parcialmente queimado) em CO2 (dióxido de carbono) e H2O (vapor d'água); conversão de NO e NO2 (tóxicos ao ser humano) em N2 (nitrogênio) e O2 (oxigênio).


Já no caso do catalisador SCR para motores diesel, os materiais nobres, na presença do ARLA32 (agente redutor líquido automotivo), reduzem as moléculas de NO e NO2 a N2 e O2.


Como sei se o catalisador do meu carro está com defeito?

Se seu veículo foi fabricado a partir de 2010, detectar um problema no catalisador é fácil, já que uma luz de advertência se acende no painel. Mas se o seu automóvel é de um ano anterior, isso pode ser uma tarefa que requer atenção.


Os principais sinais de que algo de errado está acontecendo com o catalisador do veículo são: aumento de consumo de combustível, aumento da rotação do motor quando se está na marcha lenta e lentidão ao se pisar no acelerador.


"Qualquer anomalia detectada no sistema de pós-tratamento dos gases é informada para o condutor do veículo através de uma luz de advertência no painel de instrumentos.


Esse recurso é válido para alguns carros produzidos a partir do início dos anos 2000 ou 100% da frota produzida a partir de 2010, onde a norma OBD Br2 exige o monitoramento do catalisador através dos sensores de oxigênio", explica Rafael Serralvo, professor do curso de Engenharia Mecânica da FEI.


Quais são os cuidados que devo ter com o catalisador do meu veículo?

Para cuidar bem do catalisador do seu veículo é importante o motorista ficar atento ao posto em que abastece para não colocar no automóvel combustível adulterado.


O combustível sem procedência aumenta as chances de esse líquido ter chumbo em sua composição e esse metal pode entupir o catalisador ou até mesmo estragá-lo - fazendo com que você tenha que trocá-lo.


Além disso, é preciso que o motorista dirija com cuidado, sem passar por muitos buracos e valetas de maneira "brusca", por exemplo. Essa cautela ajuda a evitar impactos na parte de baixo do carro, prevenindo, assim, que haja deformações estruturais no catalisador do veículo.


Quando trocar o catalisador?


A partir deste ano os fabricantes ou importadores de veículo devem garantir o funcionamento do catalisador em até 160 mil km, ou 10 anos. Para veículos fabricados antes de 2022 os catalisadores originais de fábrica têm duração aproximadamente de 80 mil km. Já as peças vendidas no mercado de reposição têm vida útil menor, cerca de 40 mil km


Além da questão da quilometragem, os especialistas recomendam que se substitua o catalisador sempre que for detectada alguma avaria para evitar que a passagem dos gases escape, resultando em superaquecimento do motor e perda de potência do veículo.


Por que o catalisador pode parar de funcionar?


Tem diversos motivos que podem fazer o catalisador do seu veículo parar de funcionar como o fim da vida útil ou algum problema estrutural que resulte no seu entupimento.


"A estrutura cerâmica interna possui estreitas passagens por onde os gases passam e se essas passagens entupirem, o gás não vai escoar de maneira uniforme. Em outros casos por vibração excessiva a cerâmica pode trincar e comprometer o seu funcionamento" diz Serralvo.


Posso retirar o catalisador do veículo? Você já deve ter escutado por aí que o catalisador reduz a potência do motor de um carro e que muitos motoristas removem o equipamento do veículo. No entanto, retirar o item é proibido por lei e pode gerar uma infração grave, gerando cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e resultar até mesmo na apreensão do veículo.


Além disso, a retirada do catalisador causa problemas ao meio-ambiente como o efeito estufa, chuva ácida e aumenta o nível geral de poluição.


Fonte: UOL

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square