Compass 4xe pode ser o primeiro híbrido plug-in da Jeep no Brasil



Foto: Divulgação


Não é segredo que a Jeep vai começar seu movimento de eletrificação do portfólio disponível no Brasil. A fabricante, inclusive, confirmou que a opção 4xe do Renegade e do Compass chega ao mercado brasileiro, contudo ainda restava a dúvida sobre qual dos dois SUVs chegaria primeiro ao país.


A questão pode ter sido solucionada nesta semana. O jornalista Raimundo Couto publicou em seu perfil no Instagram o flagra, realizado em Minas Gerais, de uma unidade do Compass 4xe com apenas os logotipos camuflados.


Com isso, tudo leva a crer que o SUV médio está apenas finalizando o processo de tropicalização e deverá ser o modelo escolhido para se tornar o primeiro híbrido plug-in da Jeep no Brasil.


Trazendo um conjunto mecânico muito interessante, a configuração 4xe tanto para o Renegade quanto o Compass usa como base o motor 1.3 turbo.

Ele atua combinado com outros dois propulsores elétricos, um ao lado da unidade térmica e outro posicionado entre as rodas traseiras, garantindo tração integral sem a necessidade do tradicional sistema baseado no eixo cardã.


Vantagens do híbrido plug-in


Segundo a Jeep, a combinação mecânica eletrificada resulta em “respostas e acelerações suaves”, com a vantagem da “extrema precisão” que o motor elétrico proporciona para o controle do torque em situações off-road.


O sistema conta com uma transmissão automática de 6 marchas para ajudar a gerenciar todo o conjunto.


O conjunto híbrido plug-in vai entregar até 192 cv de potência combinada na versão 4xe Limited, valor que sobe para 243 cv nas variantes 4xe Trailhawk e 4xe S tanto do Renegade quanto do Compass.


A Jeep explica que o motor elétrico posicionado no eixo traseiro é responsável, de forma isolada, por acrescentar ao veículo 60 cv e aproximadamente 25 kgfm de torque.

Como ocorre em um híbrido plug-in, a bateria tende a ser mais robusta do que um sistema híbrido sem a possibilidade de recarga externa, o que confere uma autonomia razoável para o modelo em modo elétrico.


No caso do conjunto propulsor eletrificado presente no Compass 4xe e no Renegade 4xe, a bateria principal do sistema tem capacidade para 11,4 kWh, suportando uma autonomia de 50 km sem a necessidade de acionar o motor 1.3 turbo. Somente no modo elétrico, os dois SUVs têm a velocidade máxima limitada em 130 km/h.

Baixo consumo, ótimo desempenho


No modo híbrido, por sua vez, a velocidade máxima pode chegar a 200 km/h acompanhada por uma aceleração de 0 a 100 km/h em rápidos 7,5 segundos.

O consumo médio declarado pela Jeep gravita na casa de excelentes 50 km/l quando todos os motores estão operando.


A Jeep destaca que a colocação da bateria para o sistema híbrido, bem como o motor elétrico no eixo traseiro, não alterou o volume disponível para bagagens no porta-malas, o que é algo importante.


Por meio do Jeep Selec-Terrain, o motorista poderá escolher entre cinco modos de condução (Auto, Sport, Snow [neve], Sand/Mud [areia/lama] e Rock).


A dupla híbrida plug-in conta ainda com a função 4WD Lock, que confere tração integral aos SUVs a todo momento fazendo com que o motor elétrico traseiro opere ininterruptamente.

Essa função opera em velocidades até 15 km/h. Acima disso, detalha a Jeep, a tração passa a ser integral sob demanda.

Mercado


Em termos de preço, talvez o Toyota RAV4 seja uma boa referência aqui no Brasil para o que podemos esperar em termos de valores do Jeep Compass 4xe.


Hoje tabelado em R$ 276.990 na versão SX Connect Hybrid, o Toyota conta com tração integral, porém não permite o carregamento da bateria principal do sistema híbrido em uma fonte de energia externa.


Atualmente os catálogos mais caros do Jeep Compass nacional ficam por conta das opções Limited TD350 4x4 e Trailhawk TD350 4x4, ambas com preço sugerido de R$ 221.990 na maior parte do território nacional.


Fonte: Autoo

Posts Em Destaque
Posts Recentes