top of page

Superaquecimento do motor: o que fazer e como evitar?

Diante do desafio de lidar com o superaquecimento do motor, é importante estar preparado para identificar sinais, tomar ações imediatas e, principalmente, adotar medidas preventivas.



Foto - Divulgação


Neste conteúdo, exploraremos detalhadamente o que fazer quando o motor atinge temperaturas críticas, os sinais de alerta que não podem ser ignorados e estratégias eficazes para evitar esse inconveniente. Esse conhecimento não apenas preserva a integridade do veículo, mas também resguarda o seu bolso de custos significativos.


Pronto para desvendar os segredos de um motor sempre saudável? Continue a leitura e mantenha-se informado.


O que é superaquecimento do motor?


É uma condição crítica em que a temperatura interna do motor excede os limites recomendados para seu correto funcionamento. O superaquecimento pode surgir devido a diferentes fatores, resultando em danos potencialmente graves ao veículo.


Quando ocorre, há uma elevação excessiva de calor, comprometendo a eficiência do sistema de arrefecimento. Isso é prejudicial porque pode causar danos irreparáveis aos componentes internos do motor, incluindo juntas, cabeçotes e pistões. Além disso, pode levar a um desgaste prematuro de diversas peças, afetando o desempenho geral do carro.


Identificar prontamente os sinais de superaquecimento é crucial para tomar medidas imediatas e evitar consequências mais severas, como o travamento completo do automóvel. O manejo adequado diante desse problema é essencial para preservar a integridade do veículo e prevenir custosos de reparos.


O que pode causá-lo?


  • baixo nível do líquido de arrefecimento: o fluido regula a temperatura do motor, e sua escassez leva a um aumento descontrolado da temperatura;

  • defeito no termostato: responsável por regular o fluxo do líquido, um termostato defeituoso, especialmente na posição fechada, contribui para o superaquecimento;

  • baixo nível de óleo: essencial para reduzir o atrito e resfriar, a falta de óleo adequado resulta em aquecimento excessivo;

  • mau funcionamento da ventoinha do radiador: esse componente otimiza o fluxo de ar para o resfriamento. Se com defeito, o motor pode aquecer rapidamente;

  • vazamentos no sistema de refrigeração: perda gradual do líquido de arrefecimento devido a derramamento compromete a eficácia do sistema;

  • correia do ventilador quebrada: essencial para transmitir a rotação do motor à ventoinha, uma correia quebrada prejudica o processo de resfriamento;

  • problemas na bomba d’água: defeito que compromete o fluxo adequado do líquido, elevando o risco de superaquecimento.

O que fazer em caso de superaquecimento?


Se o motor do seu veículo estiver superaquecendo, é preciso agir com rapidez e prudência para evitar danos graves. Primeiramente, pare imediatamente em um local seguro e desligue o carro. Aguarde alguns minutos antes de abrir o capô para evitar vapor quente. Nunca abra o radiador enquanto estiver superaquecido para evitar queimaduras.


Após o resfriamento, verifique o nível do líquido de arrefecimento e adicione, se necessário, utilizando a especificação correta. Se o problema persistir, é recomendável buscar a assistência de um profissional.


Ignorar o superaquecimento pode resultar em danos graves ao motor, gerando gastos maiores. Priorizar a segurança e tomar medidas rápidas são essenciais para evitar complicações mais severas e garantir a integridade do automóvel.


Como evitar o superaquecimento do motor?


Seguir alguns conselhos simples pode preservar o funcionamento do sistema de arrefecimento e, por consequência, a saúde do motor do veículo. Confira algumas dicas preventivas.


Use o aditivo de arrefecimento adequado


Mantenha o sistema de arrefecimento abastecido com aditivo à base de etilenoglicol, na proporção recomendada de 50%. A utilização de aditivo de qualidade, preferencialmente o indicado pelo fabricante, é essencial.


Realizar uma limpeza completa a cada 30 mil quilômetros é outro ponto que contribui para a eficácia do aditivo, elevando o ponto de ebulição da água e prevenindo a corrosão de componentes como a bomba d'água.


Troque o óleo e o filtro periodicamente


Siga rigorosamente as recomendações do fabricante quanto à frequência da troca de óleo. Produto limpo e de qualidade é essencial para reduzir o atrito entre as peças do motor e manter a temperatura sob controle.


Utilize o tipo de óleo especificado no manual do proprietário. Cada veículo tem requisitos específicos, e usar o produto correto é crucial para garantir a lubrificação adequada e o resfriamento do motor.


Por fim, certifique-se de trocar regularmente o filtro de óleo. Se estiver sujo, ele pode comprometer a eficácia do sistema de lubrificação.


Verifique a válvula termostática


A válvula termostática, elemento crítico no sistema de arrefecimento, deve ser revisada regularmente. Problemas nesse componente podem prejudicar o fluxo adequado do líquido de arrefecimento, podendo resultar em temperaturas elevadas. Certifique-se de que ele está em pleno funcionamento.


Inspecione a tampa do reservatório


A pressão adequada no sistema é essencial para elevar o ponto de ebulição do líquido de arrefecimento. Verifique se a tampa do reservatório está em boas condições, garantindo o correto selamento. A substituição deve ser feita a cada 30 mil quilômetros a fim de manter a integridade do sistema.


Observe o estado das mangueiras e abraçadeiras


As mangueiras do sistema de arrefecimento devem ser inspecionadas com frequência. Mangueiras ressecadas ou danificadas devem ser substituídas. As abraçadeiras também merecem atenção, não devendo apresentar sinais de ferrugem ou deformidades. O aperto adequado é fundamental para evitar vazamentos.


Examine o funcionamento da ventoinha


A ventoinha, acionada por sensores, é indispensável para o resfriamento do motor. Certifique-se de que está operando corretamente, principalmente em situações de tráfego intenso. Falhas nesse componente podem resultar no acúmulo de calor e superaquecimento.


Adotar tais medidas preventivas não apenas conserva a saúde do motor, mas também evita gastos desnecessários com reparos. A manutenção regular do sistema de arrefecimento e a atenção aos detalhes do veículo são investimentos sensatos para garantir um desempenho confiável e duradouro.


Como a manutenção periódica favorece o motor e os outros sistemas?


A revisão regular favorece o motor e outros sistemas, pois garante desempenho confiável e prolonga a vida útil do carro. Trocas regulares de óleo e fluidos asseguram uma lubrificação eficiente, reduzindo o desgaste. Atenção aos freios, pneus, suspensão e parte elétrica também são fundamentais.


Como visto, o cuidado com o sistema de arrefecimento evita o superaquecimento, pois previne danos graves. Inspeções de correias, mangueiras e sistemas elétricos permitem a identificação precoce de problemas, garantindo segurança. Essa prática não apenas mantém o veículo em condições ideais de funcionamento, mas também contribui para a eficiência do consumo de combustível e preserva o valor do automóvel no mercado.


Fonte: Grupo AB

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page