Furacão Ida: veja como são os carros usados para 'caçar' tempestades




Foto: Divulgação


Sucesso nos anos 1990, o filme Twister mostrou uma visão romantizada de algo que dificilmente veremos aqui no Brasil: caçadores de tempestades.


Contudo, nos Estados Unidos, onde há temporadas delas, e inclusive o furacão Ida acabou de passar por lá, eles existem. Para caçar esse fenômeno natural, as pessoas podem até ir em carros normais, mas precisam manter uma distância para capturar imagens.


No entanto, há veículos criados e projetados para isso, que permitem aos caçadores chegarem "dentro" dos redemoinhos formados.


Eles são usados para registrar como esses fenômenos agem, usando câmeras IMAX (que tem maior resolução e já são usadas até no cinema).


O objetivo é mostrar como eles são por dentro e levantar dados para estudos científicos com equipamento meteorológicos instalados.


Conhecidos como TIV (Tornado Intercept Vehicles), esses carros são produzidos usando a base de picapes grandes como a Ford F-450 Super Duty ou a Ram 3500 Heavy Duty - que no Brasil exigiram habilitação de caminhão para serem guiadas.


Chapas de aço, vidros reforçados e suspensão rebaixada


Esses veículos parecem tudo, menos um carro. Eles recebem placas de proteção de aço por cima do que seria a carroceria e não tem formato definido de carro — parecem mais tanques de guerra ou blindados leves de transporte de tropas.


Eles são personalizados, então podem ter diferentes especificações de proteção, como a espessura das chapas usadas ao redor do carro, transformando-os em veículos blindados dependendo das chapas usadas.


O formato tem uma função: a ideia é evitar que o vento entre por baixo e levante o carro. Com a suspensão hidráulica que recebem, os carros são baixados no chão na hora de receber o impacto.


Além disso, como mostrado nos filmes, eles têm garras ou lanças para prendê-los no solo, com acionamento hidráulico que conseguem entrar até um metro no solo.


Tudo isso para proteger os ocupantes, que ficam geralmente presos a bancos de corrida e com cintos de segurança de competição com quatro ou cinco pontos, e os equipamentos.


Os vidros convencionais são substituídos por placas de Lexan (policarbonato) com 1 1/2" de espessura. No lugar do para-brisa, o vidro convencional dá lugar a um laminado reforçado com policarbonato — também à prova de balas.


Sob o capô, motores V8 com alto torque, seja a gasolina ou turbodiesel, dependendo da base usada, sempre com câmbio automático. Os tanques são aumentados para armazenar até 350 litros de combustível.


O peso estimado desses carros caçadores de tempestades é entre 6 e 7 toneladas com toda a proteção e geralmente conseguem atingir no máximo 150 km/h.


Vale lembrar que existe uma diferença entre furacões e tornados. Os primeiros são mais duradouros, tem um maior diâmetro, mas atingem velocidades menores — até 250 km/h - o que muda o aspecto de estrago criado por onde passa.


Já os Tornados duram menos tempo, tem diâmetro de atuação menor, mas são mais mortais e podem chegar a 500 km/h — o que exige dos carros usados toda essa proteção, e que, para encarar um furacão é mais que suficiente em termos de poder destrutivo.



Fonte: Uol


Posts Em Destaque
Posts Recentes